terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Primeira casa da época de Jesus é encontrada em Nazaré

Foram encontrados em Nazaré, Israel, resquícios de uma casa construída na época de Jesus, a primeira descoberta do tipo feita no lugar onde Cristo passou sua infância, anunciou nesta segunda-feira, 21, a Autoridade de Antiguidades de Israel.

Arqueólogos não traçaram uma ligação direta entre a casa em Nazaré e Jesus.

Muitos fiéis cristãos acreditam que quando a mãe de Jesus, Maria, era criança, viveu numa caverna sobre a qual hoje fica a imponente Igreja da Anunciação, em Nazaré.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Assinada convenção monetária entre o Vaticano e a União Européia

CIDADE DO VATICANO. Foi assinada nesta quinta-feira em Bruxelas a Convenção Monetária entre o Estado da Cidade do Vaticano e a União Européia (UE).

Em nome da Santa Sé, assinou Dom André Dupuy, Núncio Apostólico para a União Européia, e em nome da União Européia, o documento foi assinado por Joaquín Almunia.

As disposições do novo acordo monetário - que substitui o de 29 de Dezembro de 2000, que introduziu no Estado da Cidade do Vaticano o euro como sua moeda oficial - entrarão em vigor a partir de janeiro de 2010.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Sacerdote que não reza "morre por desnutrição", diz Dom Cláudio

O prefeito da Congregação para o Clero, Cardeal Dom Cláudio Hummes, escreveu uma carta aos presbíteros de todo o mundo, na qual enfatiza que o sacerdote que não se alimenta da oração adoece e "morre por desnutrição".

"Realmente, sem o alimento essencial da oração, o presbítero adoece, o discípulo não encontra força para seguir o Mestre e, assim, morre por desnutrição. Consequentemente, o seu rebanho se dispersa e, por sua vez, morre".

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Dia da Imaculada Conceição

Mais do que memória ou festa de um dos santos de Deus, neste dia estamos solenemente comemorando a Imaculada Conceição de Nossa Senhora, a Rainha de todos os santos.

Esta verdade, reconhecida pela Igreja de Cristo, é muito antiga. Muitos padres e doutores da Igreja oriental, ao exaltarem a grandeza de Maria, Mãe de Deus, usavam expressões como: cheia de graça, lírio da inocência, mais pura que os anjos.

A Igreja ocidental, que sempre muito amou a Santíssima Virgem, tinha uma certa dificuldade para a aceitação do mistério da Imaculada Conceição. Em 1304, o Papa Bento XI reuniu na Universidade de Paris uma assembléia dos doutores mais eminentes em Teologia, para terminar as questões de escola sobre a Imaculada Conceição da Virgem. Foi o franciscano João Duns Escoto quem solucionou a dificuldade ao mostrar que era sumamente conveniente que Deus preservasse Maria do pecado original, pois a Santíssima Virgem era destinada a ser mãe do seu Filho. Isso é possível para a Onipotência de Deus, portanto, o Senhor, de fato, a preservou, antecipando-lhe os frutos da redenção de Cristo.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Qual o significado da Coroa do Advento?

Deus se faz presente na vida de todo ser humano e de todas as formas deixa-nos sentir seu amor e desejo de nos salvar. A palavra ADVENTO é de origem latina e quer dizer CHEGADA. É o tempo em que os cristãos se preparam para a vinda de Jesus Cristo. O tempo do advento abrange quatro semanas antes do Natal.

Atualmente há uma grande preocupação em reavivar este costume muito significativo e de grande ajuda para vivermos este tempo. A coroa ou a grinalda do Advento é o primeiro anúncio do Natal. É um círculo de folhagens verdes, sua forma simboliza a eternidade e sua cor representa a esperança e a vida. Vem entrelaçado por uma fita vermelha, símbolo tanto do amor de Deus por nós como também de nosso amor que aguarda com ansiedade o nascimento do Filho de Deus.

domingo, 29 de novembro de 2009

I Domingo do Advento!

O Ano Litúrgico gira em torno das duas grandes festas do mistério de nossa salvação: o Natal e a Páscoa. A fim de nos prepararmos bem para essas duas solenidades de máxima importância, a Santa Igreja, com seu amor de mãe e sua sabedoria de mestra, instituiu o Advento, que nos predispõe para o Natal e a Quaresma, que nos prepara para a Páscoa. Praticamente um mês e meio de Advento-Natal e três meses de Quaresma-Páscoa. O tempo chamado “Comum”, durante o ano, ajuda-nos a caminhar com a Igreja nas estradas da história, iluminados por esses mistérios de nossa fé e conduzidos pelo Espírito Santo.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

X Congresso Estadual da RCC TO

Hoje, 27/11, teve início o 10° Congresso Estadual da RCC Tocantins, em Porto Nacional, contará com a presença de pregadores de renome nacional: Dom Alberto Taveira (Arcebispo da Arquidiocese de Palmas), Padre Adilson (Pregador em PE), Marcos Volcan (Coodenador Nacional da RCC) e Turminha do Papai do Céu (Evangelização para crianças). O Congresso vai até domingo (29/11). No ginásio de esportes de Porto Nacional (Cidade Vizinha a capital do TO, Palmas).

Mais informações: congressoestadual.blogspot.com


Blog Palmas
Servimos ao Senhor com Alegria!

domingo, 22 de novembro de 2009

Solenidade de Cristo Rei!

Neste domingo, 22, a Igreja celebra a Festa de Cristo Rei e também o encerramento do Ano Catequético Nacional, data que coincide ainda com o Dia dos Leigos.

“O Ano Catequético ajudou a despertar para uma nova concepção de catequese, entendida como formação permanente, e não voltada apenas para crianças”, diz a assessora da Comissão Episcopal Bíblico-catequética da CNBB, Irmã Maria Zélia Batista.

Segundo a religiosa, o Ano Catequético fez surgir escolas catequéticas, cursos de pós-graduação em catequese, além de ter suscitado inúmeras mobilizações como congressos, caminhadas, romarias com os catequistas. Para 2010, está previsto um Congresso sobre Animação Bíblica.

Por ocasião do Dia do Leigo, o presidente da Comissão Episcopal para o Laicato da CNBB, Dom José Luiz Bertanha, e o da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética, Dom Eugênio Rixen, divulgaram uma nota em que explicam a origem desta comemomeração e as ações conjuntas das duas Comissões Episcopais.

De acordo com o texto, em 1991, a Igreja no Brasil criou o Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas. A data escolhida foi a Festa de Cristo Rei, domingo que finaliza o Tempo Comum na Liturgia. “Nessa ocasião, os leigos e leigas da Ação Católica faziam sua adesão de pertença a esse movimento e, nessa festa, a cada ano, renova-se o compromisso com o reinado de Jesus de Nazaré, de maneira especial, contribuindo com a construção da sociedade justa, fraterna e solidária para que haja vida para todos”, esclarece a nota.

Um dos exemplos de organização específica de leigos é o Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), criado em 1975, com o apoio da CNBB. “O CNLB busca suscitar nos leigos a consciência crítica e criativa de sua identidade, vocação e missão, a fim de que seja presença atuante nos espaços sociais, políticos, econômicos e culturais do país”, diz o editorial do jornal Terceira Hora, na edição de novembro, publicado por ocasião das comemorações do Dia dos Leigos.

“Precisamos valorizar e incentivar os Conselhos de Leigos, seja no âmbito Nacional, Regional, assim como nas Igrejas Particulares, pois são instrumento válido, ativo e necessário para contribuir com a melhor compreensão da vocação laical bem como sua missão no meio do mundo e na comunidade eclesial”, ressalta ainda o Dom Bertanha.

Fonte: noticias.cancaonova.com

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Economia e fraternidade

Em 2010, o tema da Campanha da Fraternidade (CF-2010) será “economia e vida” e o lema, “vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Mt 6,24). Promovida todos os anos pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, desta vez, será por iniciativa ecumênica do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs.

Na CF-2010, a atividade econômica é o âmbito fundamental para a promoção e o exercício da fraternidade. O tema tem inegável pertinência e atualidade. Quem duvida que é, justamente, nesse campo de ações e relações humanas que acontecem as violações práticas, e mesmo, as negações mais flagrantes da fraternidade? Mas também é no âmbito das relações econômicas que se apresentam as oportunidades mais concretas para viver de modo efetivo a fraternidade. E mais: As ameaças cada vez mais evidentes contra a vida humana e, de modo geral, contra a vida na Terra, também estão relacionadas diretamente com causas econômicas; como não podia deixar de ser, a prevenção desses riscos depende da reorientação das atividades econômicas - decisão difícil de ser tomada, quer para os comportamentos pessoais, quer para a política econômica nacional e global.

O lema da CF-2010 é um dito do Evangelho, no qual Jesus adverte contra o apego ao dinheiro, que pode tornar-se um empecilho para acolher de coração livre e desimpedido o reino de Deus: este é o bem supremo para o ser humano. “Não podeis servir a dois senhores porque, ou odiareis a um e amareis ao outro; ou vos apegareis a um e desprezareis ao outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Lc 16,13). O amor servil ao dinheiro chama-se avareza e pode transformar-se em verdadeira idolatria, levando o homem a sacrificar tudo, mesmo os valores éticos, a saúde e a própria dignidade, para acumular bens. “Que proveito traz isso ao homem? Acaso pode o dinheiro comprar a vida eterna?” - pergunta Jesus. A idolatria do dinheiro cega e torna insensível o coração humano diante das necessidades e sofrimentos do próximo. E também dá certa sensação de onipotência, que faz passar por cima da Lei de Deus.

A CF-2010 abordará a questão econômica de maneira não acadêmica e, de certa forma, provocadora, a partir do olhar dos menos beneficiados pelas teorias econômicas convencionais e de critérios que, apesar de esquecidos, são determinantes para alcançar os objetivos prioritários da economia: Pão na mesa, casa, educação, saúde e oportunidades de vida digna para todos os membros da família humana.

Cardeal Odilo P. Scherer
Arcebispo de São Paulo

Obs.: Trecho do Artigo publicado em O ESTADO DE SÃO PAULO, ed. de 14 11 09.
Matéria completa acesse:

terça-feira, 17 de novembro de 2009

CRISMA 2009


Aconteceu no dia 15 de novembro (domingo), na Paróquia Nossa Senhora das Mercês, as 19h e 30min, celebrada pelo Arcebispo da Arquidiocese de Palmas, Dom Alberto Taveira, uma missa onde na mesma foram crismados vários jovens da Paróquia. Tiveram presente os familiares e os amigos dos, agora, crismados.

Segue as fotos da celebração. CLIQUE AQUI!

sábado, 14 de novembro de 2009

Não pense duas vezes...

A felicidade é um susto. Chega na calada da noite, na fala do dia, no improviso das horas. Chega sem chegar, insinua mais que propõe... Felicidade é animal arisco. Tem que ser adimirada à distância porque não aceita a jaula que preparamos para ela. Vê-la solta e livre no campo, correndo com sua velocidade tão elegante é uma sublime forma de possuí-la.
Felicidade é chuva que cai na madrugada, quando dormimos. O que vemos é a terra agradecida, pronta para fecundar o que nela está sepultado, aguardando a hora da ressurreição.
Felicidade é coisa que não tem nome. É silêncio que perpassa os dias tornando-os mais belos e falantes. Felicidade é carinho de mãe em situação de desespero. É olhar de amigo em horas de abandono. É fala calmante em instantes de desconsolo.

Felicidade é palavra pouca que diz muito. É frase dita na hora certa e que vale por livros inteiros.
Eu busco a frase de cada dia, o poema que me espera na esquina, o recado de Deus escrito na minha geladeira... Eu vivo assim... Sem doma, sem dona, sem porteiras, porque a felicidade é meu destino de honra, meu brasão e minha bandeira. Eu quero a felicidade de toda hora. Não quero o rancor, não quero o alarde dos artifícios das palavras comuns, nem tampouco o amor que deseja aprisionar meu sonho em suas gaiolas tão mesquinhas.

O que quero é o olhar de Jesus refletido no olhar de quem amo. Isso sim é felicidade sem medidas. O café quente na tarde fria, a conversa tão cheia de humor, o choro vez em quando.
Felicidades pequenas... O olhar da criança que me acompanha do colo da mãe, e que depois, à distância ,sorri segura, porque sabe que eu não a levarei de seu lugar preferido.
A felicidade é coisa sem jeito, mas com ela eu me ajeito. Não forço para que seja como quero, apenas acolho sua chegada, quando menos espero.

E então sorrio, como quem sabe,que quando ela chega, o melhor é não dispersar as forças... E aí sou feliz por inteiro na pequena parte que me cabe.
O que hoje você tem diante dos olhos? Merece um sorriso? Não pense duas vezes...

Fonte: Padre Fábio de Melo

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Vaticano publica normas para o regresso dos anglicanos

O Vaticano publicou nesta segunda-feira, 9, a Constituição Apostólica Anglicanorum coetibus, que apresenta as normas para o regresso dos grupos anglicanos à Igreja Católica, assim que os mesmos o solicitem.

O documento havia sido anunciado no dia 20 de outubro pelo prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal William Levada. Na ocasião, ele destacou os “numerosos pedidos” de grupos de clérigos e fiéis anglicanos que desejam “entrar em comunhão plena e visível” com Roma.

A Constituição Apostólica introduz uma estrutura canônica que possibilita uma “reunião corporativa”, estabelecendo ordinariatos pessoais. Sendo assim, os fiéis anglicanos poderão entrar na Igreja Católica e preservar os elementos específicos de sua liturgia e espiritualidade.

Sacerdotes

Este modelo prevê que os sacerdotes anglicanos já casados poderão tornar-se sacerdotes católicos, enquanto os bispos não deverão ser casados.

O documento cita a Encíclica Sacerdotalis Caelibatus, de Paulo VI (1967), em que se admitia “o estudo das condições peculiares de sacerdotes casados, membros de Igrejas ou comunidades cristãs ainda separadas da comunhão católica, os quais desejando aderir à plenitude desta comunhão e nela exercer o sagrado ministério, forem admitidos às funções sacerdotais”.

Isso não significa uma mudança na disciplina da Igreja Católica quanto ao “celibato” dos padres. O Papa Bento XVI afirma que a regra será a admissão de “celibatários” como padres, no futuro, embora admita que se possa solicitar a admissão de homens casados, verificando “caso por caso”.

O entendimento foi conseguido de comum acordo com a Comunhão Anglicana e trata-se de um desenvolvimento do caminho ecumênico que a Igreja Católica está decididamente intencionada a prosseguir na estrada traçada pelo Concilio Vaticano II.

Quanto aos seminaristas, serão formados “juntamente” com os da Diocese, especialmente nas áreas doutrinais e pastorais, mas prevê que os futuros padres dos ordinariatos pessoais agora criados tenham uma formação no “patrimônio anglicano”.

Diálogo ecumênico

A Congregação para a Doutrina da Fé publicou um conjunto de normas complementares, que irão guiar a implementação desta Constituição. Para o Vaticano, este documento de Bento XVI abre “uma nova avenida para a promoção da unidade dos cristãos”, assegurando, ao mesmo tempo, a “legítima diversidade” na expressão da fé comum.

É sublinhado que não se trata de uma iniciativa da Santa Sé, mas de um “resposta generosa do Santo Padre às legítimas aspirações destes grupos anglicanos”.

Fonte: CN Notícias

domingo, 8 de novembro de 2009

Perdi a confiança!

Meu pai nos ensinou em casa: “se alguém não tiver palavra, não deveria nem viver”. Prometeu? Pois, que cumpra! Ou não deveria ter prometido.

Jesus é a Palavra que se fez carne. Só por isso já percebemos a importância da palavra. Quando empenhamos nossa palavra, é como se nos empenhássemos a nós mesmos. Empenhando a palavra estamos empenhando a nossa vida. No casamento os noivos dão a palavra! Empenham-se um com o outro. Quando um não cumpre vem a decepção e a cobrança: “que você prometeu no altar? Já esqueceu?”Sempre que alguém nos dá a palavra, combina ou se compromete com algo, passamos a ter convicção de que ele realmente vai cumprir. Esta passa ser nossa expectativa, embora muitas vezes acabe sendo frustrada por aquele que não honra a palavra dada.

Deus é fiel porque cumpre o que promete. Quem promete e não cumpre, é infiel.

Cada vez que prometo algo e não cumpro, ou pior, nego que tenha dito, meu crédito com uma pessoa vai abaixo. Ela passa a crer cada dia menos em mim. Até o ponto de dizer: em fulano de tal não confio mais! Simplesmente não dá! Ele prometeu e descaradamente negou na minha cara. Esta pessoa não é mais de minha confiança!É duro quando as pessoas passam a ter esta idéia a nosso respeito e vão passando umas para as outras: “Olha, ele negou isto para mim”! Se o outro sabe de outra vez que não honrou a palavra, logo, logo a fama se espalha: nesse, não se deve confiar. O jeito é “gravar o que se conversa e combina”, chega alguém a sugerir…Assim, devagarzinho, nossa ficha vai sendo feita. De grão em grão nós passamos ser pessoas que não merecem mais confiança.

Que não têm mais crédito. Isto é terrível, mas pode ser o que vamos construindo pelas vezes que não honramos a palavra dada. Posso até me impor sobre o outro, mas meu crédito vai diminuindo. Como aquele menino que um dia gritou que estava sendo atacado pelo lobo. Muitos correram para socorrê-lo. Chegando lá, era mentira. Uma segunda vez ele gritou e alguns foram. Era mentira. Uma terceira vez ele gritou! Ninguém foi socorrê-lo. Acabou sendo morto. Agora era verdade. Porém, o “filme” estava queimado. Ele havia perdido o crédito.

Portanto, devemos ter cuidado com o que dizemos e com o que dizemos que não dizemos.

Terrível será ser conhecido como uma pessoa em quem não se acredita e confia mais!
Autor: Padre Alir Sanagiotto, SCJ

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Ministérios de Acolitato e Leitorato

Como tinhamos anunciado, terça-feira, 03/11, foi celebrada na Paróquia Nossa Senhora das Mercês, pelo Arcebispo de Palmas - Dom Alberto Taveira, uma missa onde, na mesma, três irmãos nosso da Comunidade receberam os ministérios de leitorato e acolitato, respectivamente, Cleydson, Lucas e Moisés Coelho.

Confira as fotos da celebração...

Clique AQUI

Blog Palmas
Servimos ao Senhor com Alegria!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Bispo coadjuntor de Porto Nacional assume a Diocese

O papa Bento XVI aceitou a renúncia do bispo de Porto Nacional (TO), dom Geraldo Vieira Gusmão, que completou 75 anos no mês passado. Com a renúncia, o governo pastoral da diocese será assumido pelo bispo coadjutor da mesma diocese, dom Romualdo Matias Kujaski. O anúncio foi feito pelo papa nesta quarta-feira, 4.

Natural de Poznan, na Polônia, dom Romualdo tem 62 anos e foi ordenado bispo em 15 de agosto de 2008, em Palmas (TO). Tomou posse como bispo coadjutor de Porto Nacional no dia 30 de agosto do ano passado.

Com doutorado em teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, dom Romualdo fez seus estudos de filosofia e teologia em sua cidade natal, onde também recebeu a ordenação presbiteral em 24 de maio de 1973.

Antes de ser ordenado bispo, dom Romualdo foi vigário paroquial em Biezdrowo, Poznan; em Zniemysl, Poznan; em Ostrów Hlkp e professor no curso de teologia para leigos, Poznan. Foi também administrador paroquial de Kamionna, Poznan. No Brasil, foi professor de Teologia de Espiritualidade em Diamantina (MG) de 1988 a 1990; reitor do Seminário, em Diamantina, e do Seminário Interdiocesano do Divino Espírito Santo e vigário para a administração em Palmas de 1999 a 2008.

A CNBB, através da assessoria de imprensa, agradece a dom Geraldo pelos onze anos de dedicado pastoreio ao povo de Deus na diocese de Porto Nacional. Ao mesmo tempo, cumprimenta dom Romualdo que agora assume o governo da diocese, desejando-lhe frutuoso trabalho junto aos seus diocesanos.

Fonte: CNBB

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ministérios de Acólito e Leitor conferido a Seminaristas

Hoje, 03 de Novembro, às 19h, estaremos na igreja Nossa Senhora das Mercês – Palmas / TO, para participar da celebração da Santa Missa que será presidida por Dom Alberto Taveira (Arcebispo da Arquidiocese de Palmas). Durante a celebração alguns seminaristas, da Comunidade Obra de Maria, receberão os Ministérios de Acólito e Leitor. Contaremos com a presença de padres, novas comunidades e todo o povo de Deus.

Seminaristas leitores:



- Cleydson Fraga
(1º ano de Teologia)



- Lucas Fernando (1º ano de Teologia)

Seminarista Acólito:

- Moises Coelho
(2º ano de Teologia)


O QUE SÃO OS MINISTÉRIOS DE LEITOR E ACÓLITO?


São ministérios instituídos – não ordenados – e que remontam a uma antiga tradição da Igreja e mantidos pelo espírito do Concílio Vaticano II. São necessários para aqueles que receberão as ordens sagradas, ou seja, o diaconato e presbiterado.

O leitor é instituído para fazer a leitura da Palavra de Deus na assembléia litúrgica tanto na missa como nos outros atos sagrados. Incutida no ministério de leitor está à missão de instruir na fé crianças e adultos para receberem dignamente os sacramentos. Por ocasião da recepção desse ministério o instituído acolhe das mãos do Bispo a Bíblia Sagrada.

O acólito é instituído para ajudar o diácono e o sacerdote. Cuida do altar e auxilia os ministros ordenados nas ações litúrgicas, sobretudo na celebração da missa. Pela instituição, torna-se ministro extraordinário da Sagrada Comunhão e, dessa forma, pode distribuir a hóstia sagrada durante a missa ou levá-la aos enfermos. No rito de instituição do ministério de acólito, o candidato recebe das mãos do Bispo, a patena com a hóstia a ser consagrada ou o cálice com vinho, gesto esse que significa o serviço prestado junto do altar.

Blog Palmas
"Obra de Maria 20 anos evangelizando com alegria!"

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Dia de Finados!

COMEMORAÇÃO NA HISTÓRIA

Os primeiros vestígios de uma comemoração coletiva de todos os fiéis defuntos são encontrados em Sevilha (Espanha), no séc. VII, e em Fulda (Alemanha) no séc. IX.

O fundador da festa foi Santo Odilon, abade de Cluny, o qual a introduziu em todos os mosteiros de sua jurisdição, entre os anos 1000 e 1009. Na Itália em geral, a celebração já era encontrada no fim do séc. XII e, mais precisamente em Roma, no início do ano de 1300. Foi escolhido o dia 2 de novembro para ficar perto da comemoração de todos os santos.

Neste dia, a Igreja especialmente autoriza cada sacerdote a celebrar três Missas especiais pelos fiéis defuntos. Essa prática remonta ao ano de 1915, quando, durante a Primeira Guerra Mundial, o Papa Bento XV julgou oportuno estender a toda Igreja esse privilégio de que gozavam a Espanha, Portugal e a América Latina desde o séc. XVIII.

NA TRADIÇÃO DA IGREJA

Tertuliano (†220) – Bispo de Cartago - afirma: “A esposa roga pela alma de seu esposo e pede para ele refrigério, e que volte a reunir-se com ele na ressurreição; oferece sufrágio todos os dias aniversários de sua morte” (“De monogamia”, 10).

O prelado atesta o uso de sufrágios na liturgia oficial de Cartago, que era um dos principais centros do Cristianismo no século III: “Durante a morte e o sepultamento de um fiel, este fora beneficiado com a oração do sacerdote da Igreja” (“De anima” 51; PR, ibidem).

São Cipriano (†258), Bispo de Cartago, refere-se à oferta do Sacrifício Eucarístico em sufrágio dos defuntos como costume recebido da herança dos seus antecessores bispos (cf. epist. 1,2). Nas suas epístolas é comum encontrar a expressão: “oferecer o sacrifício por alguém ou por ocasião dos funerais de alguém” (Revista PR, 264, 1982, pag. 50 e 51; PR ibidem).

Falando da vida de Cartago, no século III, afirma Vacandart, sobre a vida religiosa: “Aí vemos o clero e os fiéis a cercar o altar [...] ouvimos os nomes dos defuntos lidos pelo diácono e o pedido de que o bispo ore por esses fiéis falecidos; vemos os cristãos [...] voltar para casa reconfortados pela mensagem de que o irmão falecido repousa na unidade da Igreja e na paz do Cristo” (“PR”, ibidem).

Fonte: Formação CN

domingo, 1 de novembro de 2009

Solenidade de Todos os Santos

Hoje, a Igreja não celebra a santidade de um cristão que se encontra no Céu, mas sim, de TODOS.

Isto, para mostrar concretamente, a vocação universal de TODOS para a Felicidade Eterna.

"Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade." Todos são chamados à santidade: "Deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito".(Mt 5,48) (CIC 2013).

Sendo assim, nós passamos a compreender o início do sermão do Abade São Bernardo: "Para que louvar os santos, para que glorificá-los? Para que, enfim, esta solenidade? Que lhes importam as honras terrenas? A eles que, segundo a promessa do Filho, o Pai celeste glorifica? Os santos não precisam de nossas homenagens. Não há dúvida alguma, se veneramos os santos, o interesse é nosso, não deles".

Sabemos que desde os primeiros séculos os cristãos praticam o culto dos santos, a começar pelos mártires, por isto hoje vivemos esta Tradição, na qual nossa Mãe Igreja convida-nos a contemplarmos os nossos "heróis" da fé, esperança e caridade.

Na verdade é um convite a olharmos para o Alto, pois neste mundo escurecido pelo pecado, brilham no Céu com a luz do triunfo e esperança daqueles que viveram e morreram em Cristo, por Cristo e com Cristo, formando uma "constelação", já que São João viu: "Era uma imensa multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas" (Apoc 7,9).

Todos estes combatentes de Deus, merecem nossa imitação, pois foram adolescentes, jovens, homens casados, mães de família, operários, empregados, patrões, sacerdotes, pobres mendigos, profissionais, militares ou religiosos que se tornaram um sinal do que o Espírito Santo pode fazer num ser humano que se decide a viver o Evangelho que atua na Igreja e na sociedade.

Portanto, a vida destes acabaram virando proposta para nós, uma vez que passaram fome, apelos carnais, perseguições, alegrias, situações de pecado, profundos arrependimentos, sede, doenças, sofrimentos por calúnia, ódio, falta de amor e injustiças; tudo isto, e mais o que constituem o cotidiano dos seguidores de Cristo que enfrentam os embates da vida sem perderem o entusiasmo pela Pátria definitiva, pois "não sois mais estrangeiros, nem migrantes; sois concidadãos dos santos, sois da Família de Deus" (Ef 2,19).

Neste dia a Mãe Igreja faz este apelo a todos nós, seus filhos: "O apelo à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade se dirige a todos os fiéis cristãos." "A perfeição cristã só tem um limite: ser ilimitada" (CIC 2028).

Todos os santos de Deus, rogai por nós!

Fonte: Portal CN

sábado, 31 de outubro de 2009

ABRE O OLHO GALERA!!!

Eu sei que pode parecer loucura tudo que vou falar aqui, mas é importante que você leia e assim fique um pouco por dentro do que siginifica a “festa” da noite das bruxas, ou halloween que a cada dia se torna mais popular.

Essa festa é muito antiga e teve origem no termo irlandês “All hallow’s eve”, que quer dizer “véspera do dia de Todos os Santos”, pois no dia 1º de novembro celebra-se essa festa. O problema é que esta data coincidia com uma comemoração dos povos celtas, onde viviam os druidas que acreditavam que na noite do dia 31de outubro que marcava o final do verão e a última colheita do ano, os mortos voltavam nas casas para pedir comida.*

O costume da festa foi trazida há muito tempo atrás para os EUA pelos Irlandeses, que fugiam de uma difícil situação que seu país enfrentava, só que o cinema Hollywoodiano passou a dar a essa festa uma outra conotação e transformou-a num verdadeiro “carnaval do terror”, onde desfilam fantasmas, esqueletos, vampiros, bruxas e monstros e isso fez com que se gerasse um enorme consumismo ao redor dessa data. Porém para nós que somos cristãos e moramos no Brasil, essa não é a melhor forma de se comemorar o dia dos santos, primeiro porque não faz parte da nossa cultura, mas é algo copiado dos Estados Unidos, nós temos nossa própria cultura que é linda e precisamos ser mais autênticos e não ficar aceitando tudo que vem de fora sem saber se isso é realmente bom para nós. Segundo porque o ocultismo e o satanismo estão por trás de cada uma dessas figuras assombrosas, das quais as pessoas se vestem. Nós, cristãos, acreditamos na ressurreição e não em mortos que voltam para aterrorizar os vivos. Terceiro: Jesus nos deu exemplo de bondade e amor, sendo assim, é facil perceber que não é legal exigir doces dos outros para não que não lhe causemos algum encômodo (travessuras), nós precisamos amar de graça e abandonar qualquer atitude má.

Tudo isso parece um “remar contra a maré”, mas a gente precisa fazer a diferença! Não é pra deixar de fazer festa, porque o cristão precisa ser alguém alegre, mas podemos encontrar outras formas de comemoração. É importante saber o que vamos comemorar: o DIA DOS SANTOS, que foram grandes homens e mulheres que souberam colocar Deus no centro de sua vida e são exemplos para nós. Por isso fique atento a essas dicas:

Algumas escolas realizam a FESTA DOS SANTOS onde cada criança escolhe um santo de devoção e se veste como ele, aí tem um desfile dos santos, aqueles que estiverem melhor caracterizados ganham prêmios, as crianças comem, dançam e se divertem pra valer.

No México muitas familias e instituições trocaram a festa do Haloween pela Festa da primavera, onde os principais disfarces são de anjos , santos e princesas.

Em Paris nasceu em 2003 uma ideia bem da hora. Os jovens saem às ruas festejando e testemunhando sua fé, essa festa recebeu o nome de HOLYWINS, que quer dizer “A SANTIDADE VENCE”. No brasil o Holywins já contece em Porto Alegre-RS e nesse ano será uma festa que vai desde as 15:00h do dia 31 até as 6:00 da manhã do dia 1º de novembro, com shows, santa missa, vigilia, uma grande festa.*

Outra ideia é que a galerinha saia pelas ruas da vizinhança fazendo alguma boa ação, ao tocarem a campainha podem entregar um desenho, uma poesia, uma oração, um cartão ou mesmo um doce, “há mais alegria em dar do que em receber”.

Portanto, galera, você pode festejar sim, é só ser criativo ou então pegar uma dessas ideias que a gente deu aqui e colocar em prática. A santidade é nossa meta. Bem da Hora é ser de Deus!!
Fonte: Blog Bem da Hora Canção Nova

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Não me ama mais!

Quanta angústia e até desespero quando se ouve do outro: “Não gosto mais de você!” O gostar é um sentimento. Nossos sentimentos podem mudar de um minuto a outro. Por exemplo, posso estar muito feliz, porém, se de repente recebo uma notícia ruim, torno-me muito triste. Meu sentimento, que era de alegria, agora é de tristeza. Mudou em segundos. Se o amor for apenas um sentimento, então, ele é frágil e pode mudar ou acabar de uma hora para outra.

Amor é muito mais que um sentimento. Amar é um ato. Uma atitude em favor do outro.
Em 1Cor 13, 5 diz: “o amor não busca os seus próprios interesses”. Ama aquele que não procura os seus interesses, mas, os do outro. Amar é uma ação, um movimento em favor e em direção ao outro.

Amar é uma atitude que alguém toma em favor e em direção ao outro, sem nada esperar, cobrar e exigir (assim é o amor de Deus por nós: incondicional e desinteressado). Amar é uma atitude que precisa ser renovada todo dia e a todo instante.

Assim, se alguém não me ama hoje, se não está disposto a me amar hoje, poderá me amar amanhã.
Da mesma forma, se eu não amo alguém, hoje, posso amá-lo amanhã. Se não amava os pobres, os moradores de rua, posso começar a amá-los.

Pais que não amavam um filho podem começar a amá-lo.Se você já não ama alguém, pode voltar a amá-lo no momento em que se decidir a tal. Tampouco existe amor não correspondido. Ele nunca depende do outro, apenas de quem se dispõe a amar.

O sentimento pode mudar como o vento,mas “ o amor jamais acabará” (1Cor 3,8).
Padre
Alir Sanagiotto, SCJ

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

HOJE É TEMPO DE SER FELIZ!

A vida é fruto da decisão de cada momento. Talvez seja por isso, que a idéia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver.
Viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existência as mais diversas formas de sementes.

Cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos. Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós,será plantação que poderá ser vista de longe...

Para cada dia, o seu empenho. A sabedoria bíblica nos confirma isso, quando nos diz que "debaixo do céu há um tempo para cada coisa!"
Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura.

Felicidade talvez seja isso: alegria de recolher da terra que somos, frutos que sejam agradáveis aos olhos!

Infelicidade, talvez seja o contrário.

O que não podemos perder de vista é que a vida não é real fora do cultivo. Sempre é tempo de lançar sementes... Sempre é tempo de recolher frutos. Tudo ao mesmo tempo. Sementes de ontem, frutos de hoje, Sementes de hoje, frutos de amanhã!
Por isso, não perca de vista o que você anda escolhendo para deixar cair na sua terra. Cuidado com os semeadores que não lhe amam. Eles têm o poder de estragar o resultado de muitas coisas.

Cuidado com os semeadores que você não conhece. Há muita maldade escondida em sorrisos sedutores...
Cuidado com aqueles que deixam cair qualquer coisa sobre você, afinal, você merece muito mais que qualquer coisa.
Cuidado com os amores passageiros... eles costumam deixar marcas dolorosas que não passam...

Cuidado com os invasores do seu corpo... eles não costumam voltar para ajudar a consertar a desordem...
Cuidado com os olhares de quem não sabe lhe amar... eles costumam lhe fazer esquecer que você vale à pena...
Cuidado com as palavras mentirosas que esparramam por aí... elas costumam estragar o nosso referencial da verdade...

Cuidado com as vozes que insistem em lhe recordar os seus defeitos... elas costumam prejudicar a sua visão sobre si mesmo.
Não tenha medo de se olhar no espelho. É nessa cara safada que você tem, que Deus resolveu expressar mais uma vez, o amor que Ele tem pelo mundo.
Não desanime de você, ainda que a colheita de hoje não seja muito feliz.

Não coloque um ponto final nas suas esperanças. Ainda há muito o que fazer, ainda há muito o que plantar, e o que amar nessa vida.
Ao invés de ficar parado no que você fez de errado, olhe para frente, e veja o que ainda pode ser feito...

A vida ainda não terminou. E já dizia o poeta "que os sonhos não envelhecem..."
Vai em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões.
Deus resolveu reformar o mundo, e escolheu o seu coração para iniciar a reforma.

Isso prova que Ele ainda acredita em você. E se Ele ainda acredita, quem sou eu pra duvidar... (?)
Padre Fábio de Melo

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Amazônia precisa de missionários!

As grandes distâncias e a falta de pessoas são as principais problemáticas apontadas pela assessora da Comissão Episcopal para Amazônia da CNBB, irmã Maria Irene Lopes dos Santos, para a atividade missionária na Amazônia. Deste modo, a assessora ressalta a necessidade da Igreja no Brasil voltar suas atenções para a região amazônica.


Irmã Irene explica ainda que, após o pedido feito pelas dioceses da região, um trabalho de pesquisa foi realizado a fim de mobilizar todo o país para a evangelização na Amazônia. Com este objetivo, a Comissão Episcopal vai promover a Semana Missionária para a Igreja Católica na Amazônia, entre os dias 25 e 31 de outubro.



OUÇA



A assessora da Comissão Episcopal relata que as dioceses do país também estão organizando fóruns, seminários e celebrações de abertura para conscientizar a população sobre a importância da missão na Amazônia. "Como estamos no mês missionário, vamos aproveitar para unir forças para toda a Igreja no Brasil", afirma irmã Irene. A celebração de abertura nacional acontece, no domingo, 25, na Catedral da Sé, em Belém (PA), às 9h.



OUÇA


A Semana Missionária foi instituída na última Assembleia Geral dos Bispos da CNBB, em abril deste ano. A partir de 2009, a Comissão para a Amazônia organizará todos os anos o evento em âmbito nacional.

Fonte: CN Noticias

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

II Cerco de Jericó - Palmas / TO

Ontem, 20 de outubro, demos início na nossa Casa de Missão Santa Teresinha - Palmas/TO, ao II Cerco de Jericó de 2009. Inciamos com a Santa Missa celebrada pelo Padre Erivaldo (Com. Obra de Maria). Após a missa Jesus Sacramentado foi exposto para ser adorado durante 7 dias e 7 noites.
Mas afinal, como surgiu e o que o "Cerco de Jericó"?


No Antigo Testamento, depois da morte de Moisés, Deus acolheu Josué para conduzir o povo hebreu. Deus disse a Josué que atravessasse o Jordão com todo o povo e tomasse posse da terra prometida. Ora, a cidade de Jericó era uma fortaleza inexpugnável. Ao chegar junto às muralhas de Jericó, Josué ergueu os olhos e viu um anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas. Durante seis dias, no ultimo dia deram sete voltas. Durante a sétima volta, as muralhas de Jericó caíram...

Em fins de novembro de 1978, sete semanas depois do Conclave que havia eleito João Paulo II, a Rainha Vitoriosa do Santo Rosário, Maria Santíssima, deu uma ordem precisa a uma alma privilegiada da Polônia: Para a preparação da primeira peregrinação do Papa à sua Pátria, deve-se organizar na primeira semana de maio de 1979, em Jasna Gora, um Congresso do Rosário: sete dias e seis noites de rosários consecutivos diante do Santíssimo Sacramento exposto.`

O promotor desses Cercos, apresentou a ordem da Rainha do Céu a Monsenhor Kraszewski, bispo auxiliar da Comissão Mariana do Episcopado.
Ele respondeu: `É bom rezar diante do Santíssimo Sacramento exposto. Podeis fazê-lo.

Como esse "assalto" de rosários devia durar sete dias, e, tal como em Jericó, tinha-se certeza da vitória, deu-se-lhe o nome de Cerco de Jericó.

Confira as fotos... Clique aqui ou na imagem!


Blog Missão Santa Teresinha

Palmas / TO


I Retiro das assessorias - Missão Palmas

No dia 18/10, na cidade de Tocantínia-TO, a missão Obra de Maria de Palmas, realizou o I Retiro das Assessorias. E o que são e para que serve as assossorias dentro do Carisma Obra de Maria? Com o crescimento da nossa comunidade, o nosso fundador Gilberto Gomes viu a necessecidade de criar as assessorias. É como se fosse "departamentos" criados para organizar melhor a nossa comunidade, tanto na forma de evangelizar, como também, a administração. Com o trabalho bem dividido conseguimos evangelizar mais pessoas e com qualidade. No final do retiro tivemos um pequeno momento de lazer!
Segue as fotos do nosso retiro...



CLIQUE AQUI ou na foto

Equipe Blog Palmas

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Loira, burra e, ainda por cima, mulher e velha. Só falta ser pobre!

Quem de nós não ouviu, muitas vezes estoicamente, uma coleção de piadinhas sobre loiras burras? Qual internauta nunca recebeu e-mails sobre loiras, sobre burras que, antes de serem uma coisa e outra são mulheres?

[...]
O que será que está escondido atrás de tudo isso? Insegurança dos homens? A idéia pouco arejada de que a mulher é sempre uma ameaça? Ignorância? Sede de popularidade? Vulgaridade? Mesquinhez? Falta de sensibilidade? Vingança? Inveja? Competição? Soberba? Falta de inteligência? Exceto por essa última, não sei, sinceramente! É tão espantoso que coisas como essas aconteçam, em especial no meio de pessoas consideradas educadas e razoavelmente esclarecidas, que uma explicação simplista não conseguiria abranger o fenômeno, a um tempo social, cultural, psicológico, mas, certamente, passível de uma responsabilização pessoal da parte de quem o propaga.

Jesus, em seu tempo, revolucionou o conceito que se tinha da mulher, sobre cujos ombros pesavam inúmeras restrições por impureza e sanções por adultério, ao ponto de não ser contada como gente nos levantamentos numéricos das multidões. O Senhor fez isso porque amou! Eis o segredo! O amor não discrimina, respeita e acolhe!
[...]
Ah, o peso do preconceito! Que relação misteriosa consegue unir a cor dos cabelos e o nível de inteligência? Que ligação maliciosa existe entre a sexualidade e a maldade? Que engenho conseguiria perverter a figura da mãe carinhosa e apagá-la a tal ponto que as figuras da mãe e da mulher dissociem-se completamente? Que tipo de raciocínio chega à conclusão de que a mulher velha é feia? Que escravizante bitola afirma que é feia a gorda? Que associação mesquinha conclui que rugas não são belas? Quem inventou que alguém tem que ser belo para ser amado, invertendo a verdade de que se torna belo quem é amado? Que sofisma cruel diria que se é loira e é burra, logo é mulher e, se é mulher, logo é perigosa? Ah! A cegueira egoísta, mesquinha, marginalizante do preconceito! Preconceito contra o outro e – pior! – contra si mesmo!
[...]
Falta-nos o amor! Falta-nos o amor! O mesmo homem que, quando menino, sangrou com um murro o nariz do colega que xingou sua mãe é o adulto de hoje que, não tendo encontrado o caminho do amor, desrespeita a mulher, merecendo – embora não receba – o mesmo tratamento que deu ao colega na infância.

Loira, burra, velha, enrugada, gorda, feia, pobre e, ainda por cima, mulher. Triste sina a de quem nascer assim no Brasil! Tirando a inteligência, que não conhecemos, e as rugas – esticadas, talvez, pelo plástico que a matou – tivemos, há pouco, uma maria-do-carmo morta, esquartejada e jogada em sacos plásticos para lixo. Não sabemos se era como lixo que se sentia, caso tivesse preconceito contra si mesma. [...].

Falta-nos o amor! O preconceito tem suas raízes no temor! E temor e amor se excluem, como diz São João, porque o amor é acolhida irrestrita, enquanto o temor é rejeição sem fundamento.

Maria Emmir
Co-fundadora Comunidade Shalom / CE

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Senhora Aparecida, Rogai por nós!

Com muita alegria nós, brasileiros, lembramos e celebramos solenemente o dia da Protetora da Igreja e das famílias brasileiras: Nossa Senhora da Conceição Aparecida.


A história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início pelos meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto (MG).

Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram. Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu, onde lançaram as redes e apanharam uma imagem sem a cabeça, logo após, lançaram as redes outra vez e apanharam a cabeça, em seguida lançaram novamente as redes e desta vez abundantes peixes encheram a rede. A imagem ficou com Filipe, durante anos, até que presenteou seu filho, o qual usando de amor à Virgem fez um oratório simples, onde passou a se reunir com os familiares e vizinhos, para receber todos os sábados as graças do Senhor por Maria.

A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil. Por volta de 1734, o Vigário de Guaratinguetá construiu uma Capela no alto do Morro dos Coqueiros, aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. Mas o número de fiéis aumentava e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (atual Basílica Velha).

No ano de 1894, chegou a Aparecida um grupo de padres e irmãos da Congregação dos Missionários Redentoristas, para trabalhar no atendimento aos romeiros que acorriam aos pés da Virgem Maria para rezar com a Senhora "Aparecida" das águas. O Papa Pio X em 1904 deu ordem para coroar a imagem de modo solene. No dia 29 de abril de 1908, a igreja recebeu o título de Basílica Menor. Grande acontecimento, e até central para a nossa devoção à Virgem, foi quando em 1929 o Papa Pio XI declarou Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil, com estes objetivos: o bem espiritual do povo e o aumento cada vez maior de devotos à Imaculada Mãe de Deus. Em 1967, completando-se 250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário de Aparecida a Rosa de Ouro, reconhecendo a importância do Santuário e estimulando o culto à Mãe de Deus.

Com o passar do tempo, a devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi crescendo e o número de romeiros foi aumentando cada vez mais. A primeira Basílica tornou-se pequena. Era necessária a construção de outro templo, bem maior, que pudesse acomodar tantos romeiros. Por iniciativa dos missionários Redentoristas e dos Senhores Bispos, teve início, em 11 de novembro de 1955, a construção de uma outra igreja, a atual Basílica Nova.

Em 1980, ainda em construção, foi consagrada pelo Papa João Paulo ll e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou oficialmente a Basílica de Aparecida Santuário Nacional, sendo o "maior Santuário Mariano do mundo".

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

Fonte: cancaonova.com

I Festival das para crianças Obra de Maria - Palmas

Ontem, 11 de outubro, na Casa de Missão Santa Teresinha, Palmas - TO. Aconteceu o I Festival para criança. Foi uma manhã de muita brincadeira, de muita descontração. A festa foi aniamada por uma equipe formada por várias pessoas da comunidade. Estiveram presente várias crianças do nosso setor (Sol Nascente), como também de outros setores vizinhos. A festa terminou com a distribuição de um lanche para as crianças.

Segue algumas fotos da festa..




CLIQUE na foto!

sábado, 10 de outubro de 2009

O Tesouro

Jesus disse que há um tesouro precioso, que carrega em si um grande desejo: produzir alegria em quem o encontra. Portanto, aqueles que o encontram podem encher-se de alegria.
O tesouro existe e a alegria é manifestada em quem o encontra. Ele contém a capacidade de produzir “automaticamente” essa alegria.

Assim como quem tem uma habilidade, quer prová-la através do que faz, este tesouro demonstra quem é, pela alegria que produz em quem o encontra.
Mas, afinal quem é este precioso tesouro e como encontrá-lo? Como é possível ter a garantia de que ele de fato produz alegria?
Esta certeza nos foi dada pelo próprio Jesus. “O Reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo”. ( Mt 13,44)

Jesus garante que quem o encontra fica “cheio de alegria”.

Como e quando ele produz alegria?

Jesus mesmo responde: Quando é encontrado. Caso não seja, não consegue dar o fruto da alegria a que deseja.
Este tesouro é o Reino dos céus. Este tesouro é Jesus.
Quantos ainda não o encontraram!!! Quantos ansiosamente vivem buscando a alegria. Encontram outros falsos tesouros, com aparência de verdadeiros, mas falsos.
Alegram-se quando os encontram, mas essa alegria é efêmera, passageira.

São tesouros ocos, vazios. São os ídolos. Tesouros que não são capazes de preencher o vazio, mesmo depois de terem sido encontrados.
São os tesouros do prazer, do dinheiro, do ter a roupa ou tênis de marca. Ou, ainda, os tesouros da droga, da bebida, do sexo.
A alegria que produzem, infelizmente, logo a seguir pode transformar-se em tristeza.
A possibilidade de sentir tristeza foi Deus mesmo quem a deu. A tristeza deveria despertar nas pessoas a saudade e desejo de retornar a Deus. Assim como fez o filho pródigo.
Ele retornou ao verdadeiro tesouro onde estava a verdadeira alegria: Junto do Pai, do qual jamais deveria ter se afastado.

Tarefa do missionário

Esta é a tarefa do missionário: apresentar o verdadeiro tesouro: JESUS.
Tesouro verdadeiro que produz a verdadeira e permanente alegria.
Alegria que acontece com quem é apresentado ao tesouro (o evangelizado). E alegria que experimenta o que apresenta tesouro (o evangelizador). “Porque eis que se pode dizer com toda verdade: Um é o que semeia outro é o que ceifa”. (Jo 4,37)

Esta é a graça da missão. Este é o privilégio do missionário: ver rostos se encherem de alegria por encontrar o precioso tesouro: Jesus.
Entre neste grupo. Seja um missionário e experimente esta alegria!
Reze pelos missionários.
Há tanta gente triste porque ainda não encontrou o verdadeiro tesouro.
Entremos nessa e aproveitemos as oportunidades que temos de apresentar a quem não conhece o Maior de todos os Tesouros: Jesus
Escrito por:
Pe. Alir Sanagiotto, SCJ

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Nossa Senhora do Rosário!

Esta festa foi instituída pelo Papa Pio V em 1571, quando celebrou-se a vitória dos cristãos na batalha naval de Lepanto. Nesta batalha os cristãos católicos, em meio a recitação do Rosário, resistiram aos ataques dos turcos otomanos vencendo-os em combate.
A celebração de hoje convida-nos à meditação dos Mistérios de Cristo, os quais nos guiam à Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição do Filho de Deus.
A origem do Rosário é muito antiga, pois conta-se que os monges anacoretas usavam pedrinhas para contar o número das orações vocais. Desta forma, nos conventos medievais, os irmãos leigos dispensados da recitação do Saltério (pela pouca familiaridade com o latim), completavam suas práticas de piedade com a recitação de Pai-Nossos e, para a contagem, o Doutor da Igreja São Beda, o Venerável (séc. VII-VIII), havia sugerido a adoção de vários grãos enfiados em um barbante.
Na história também encontramos Maria que apareceu a São Domingos e indicou-lhe o Rosário como potente arma para a conversão: "Quero que saiba que, a principal peça de combate, tem sido sempre o Saltério Angélico (Rosário) que é a pedra fundamental do Novo Testamento. Assim quero que alcances estas almas endurecidas e as conquiste para Deus, com a oração do meu Saltério".
Essa devoção, propagada principalmente pelos filhos de São Domingos, recebe da Igreja a melhor aprovação e foi enriquecida por muitas indulgências. Essa grinalda de 200 rosas - por isso Rosário - é rezado praticamente em todas as línguas, e o saudoso Papa João Paulo II e tantos outros Papas que o precederam recomendaram esta singela e poderosa oração, com a qual, por intercessão da Virgem Maria, alcançamos muitas graças de Jesus, como nos ensina a própria Virgem Santíssima em todas as suas aparições.
Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós!



Fonte: Canção Nova

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A ACOLHIDA FAZ A DIFERENÇA!

Estamos no mês em que a Igreja nos leva a refletir sobre o nosso papel como missionário. E uma das características, fundamentais, de um missionário é ser acolhedor. Segue uma matéria do Pe. Alir sobre este assunto. Aproveitem!
A confiança é um edifício difícil de ser construído, fácil de ser demolido e muito difícil de ser reconstruído. (A. Cury)
Quando fomos criados, saímos todos empolgados do AMOR (Deus) e partimos em direção a este mundo. Nos braços do Pai, fomos amados e tratados com todo o carinho. Nossa primeira grande decepção ocorreu na chegada. Encontramos pais carregados de marcas hereditárias negativas. Muitos de nós sequer estávamos nos seus planos para iniciar a vida naquele momento. Por inúmeras razões e situações fomos mal recebidos e maltratados desde o momento da concepção.

A primeira impressão é a que fica!
E a primeira refere-se à acolhida.
Se formos bem atentos nos daremos conta de que o que mais importa numa festa, curso, encontro ou casa, é como somos acolhidos. Se o dono da casa ou quem nos convidou para a festa, encontro, reunião, etc. se preocupa e se interessa por nós. Se ele está preocupado em que não fiquemos sozinhos, se pergunta em que pode nos ajudar e servir. A atenção e cuidado que recebemos é que nos faz sentir bem. Muito além do que nos oferecer para comer e beber.
Numa pesquisa científica sobre a importância da comunicação entre as pessoas, chegou-se aos seguintes dados:
a. Para 7% importam as palavras que são ditas;
b. Para 38% importam o tom da voz com que são ditas as palavras;
c. Para 55% importam a linguagem corporal utilizada por quem está se comunicando (acolhendo).

Com isto podemos concluir que as pessoas pouco prestam atenção ao que dizemos, mas em como dizemos e na linguagem de nosso corpo.Assim, é possível afirmar que as pessoas retornam à igreja se foram bem recebidas, tratadas e amadas. Facilmente perdoam uma linguagem errada, mas não fazem o mesmo se não se sentem bem vindas e acolhidas.

Precisamos ser uma IGREJA ACOLHEDORA. Nós somos a Igreja. As pessoas verão em nós a Igreja de Jesus. Se não gostarem de nós, será que gostarão da Igreja?! A acolhida envolve primeiramente os padres, a secretaria paroquial, a livraria, a cantina, a Pastoral da Acolhida, coordenadores de pastorais e movimentos.
Mas, também, você que está lendo: ajude-nos também sendo um acolhedor. Expresse o que você sente a respeito da acolhida da sua igreja. Dê sugestões. Acima de tudo, acolha bem os que estiverem próximos a você.

Disse Jesus: “Eu era peregrino e me acolhestes”. É por Ele que acolheremos bem.
Muito nos alegramos por aqueles que estão abraçando e se dispondo a atuar na Pastoral da Acolhida nas diversas comunidades.
Aproveitemos e demos um passo de gigante: tornemo-nos todos, acolhedores, para que tenhamos UMA IGREJA ACOLHEDORA.

Isto fará a diferença.



Padre
Alir Sanagiotto, SCJ

domingo, 4 de outubro de 2009

II Sinódo Especial para África

África é pulmão espiritual para a humanidade, diz Papa.

O Papa Bento XVI presidiu hoje, 4, à celebração de abertura do II Sínodo especial para a África.
Na homilia proferida durante a Missa, na Basílica de São Pedro, o Papa falou da África como um "imenso pulmão espiritual para toda a humanidade", mas alertou para as "patologias" que o ameaçam, o materialismo e o fundamentalismo religioso.

"A África representa um imenso pulmão espiritual para uma humanidade que parece estar em crise de fé e de esperança. Mas também este pulmão pode adoecer. E neste momento há pelo menos duas patologias que o afetam, uma doença já difusa no mundo ocidental, isto é, o materialismo prático, combinado com o pensamento relativista e niilista", apontou.
Bento XVI considerou "indiscutível o fato de o chamado primeiro mundo ter exportado, e continuar a exportar resíduos tóxicos espirituais, que contagiam as populações de outros continentes, em especial as populações africanas".


"Neste sentido, o colonialismo, terminado no plano político, nunca se concluiu completamente. Mas, precisamente nesta perspectiva, há que assinalar um outro vírus que poderia atingir também a África, ou seja, o fundamentalismo religioso, misturado com interesses políticos e económicos".
O Papa alertou ainda para a difusão de "grupos ligados a diferentes pertenças religiosas" que se baseiam na "intolerância e a violência".


A II Assembleia especial do Sínodo dos Bispos para África acontece 15 anos depois da primeira, convocada por João Paulo II. O encontro vai até o próximo dia 25 e debaterá o tema "A Igreja na África ao serviço da reconciliação, da justiça e da paz. Vós sois o sal da terra. Vós sois a luz do mundo".


Bento XVI destacou os esforços da Igreja Católica na "evangelização e promoção humana" das populações africanas, assegurando que pode dar "um grande contributo a toda a sociedade", promovendo a reconciliação entre grupos étnicos, linguísticos e religiosos. O Papa falou de vários dramas que atinges diversos países em África, como a "“pobreza, injustiças, violência e guerras".
"Quando se fala de tesouros da África, pensa-se logo nos recursos de que é rico este território e que infelizmente se tornaram e continuam a ser motivo de exploração, de conflitos e de corrupção. Ora, a Palavra de Deus faz-nos encarar um outro património: o património espiritual e cultural, de que a humanidade tem necessidade, ainda mais do que das matérias-primas", destacou.


Neste contexto, Bento XVI afirmou que "o reconhecimento do domínio absoluto de Deus é sem dúvida um dos traços salientes e unificadores da cultura africana. Naturalmente, na África existem múltiplas e diferentes culturas, mas parecem concordar todas neste ponto: Deus é Criador e fonte da vida".
Para concluir o Papa deixou, votos de que a Igreja em África possa "ser sempre uma família de autênticos discípulos de Cristo, onde a diferença entre etnias se torne motivo e estímulo para um recíproco enriquecimento humano e espiritual".


Fonte: Eclessia

sábado, 3 de outubro de 2009

Outubro, mês das missões!

“Não se abre uma rosa apertando-se o botão”, escreveu alguém. É um pensamento muito próprio para uma reflexão sobre a vocação missionária do cristão para o mês que se avizinha: o mês de outubro, dedicado às missões. Jesus disse ao enviar os apóstolos para anunciar o ano da graça: “Eis que vos enviou como carneiros em meio a lobos vorazes” (Cf. Mt. 10,16). E, quando, mal recebidos em uma cidade, João e Tiago pretendiam mandar o fogo dos céus sobre aquele povo, mas Jesus os repreendeu “Não sabeis de que espírito sois. (Cf. Lc. 9,55).
A primeira atitude do missionário deve ser a mansidão. O anúncio da Boa Nova é um anúncio de paz. O texto do profeta Isaias lido por Jesus na sinagoga de Nazaré (Cf. Lc. 4,16-22)) e a si próprio aplicado, diz: “O Espírito do Senhor está sobre mim, eis porque me ungiu e mandou-me evangelizar os pobres, sarar os de coração contrito, anunciar o ano da graça”(Cf. Is. 61, 1-4)
A violência e a agressividade afastam os corações. Não é a toa que Santa Terezinha foi declarada padroeira das missões, ela que jamais transpôs as grades de seu convento e, partindo deste mundo aos vinte quatro anos, podia prometer que dos céus enviaria uma chuva de rosas sobre a terra. São Francisco de Sales, igualmente ensinava que se apanham mais moscas com uma gota de mel do que com um barril de vinagre.
Quanta paciência e compreensão mostraram os santos missionários de todos os tempos na inculturação da fé em corações duros e arraigados numa cultura pagã totalmente diversa dos caminhos cristãos. Davam tempo ao tempo, como o semeador aguarda com paciência o tempo da colheita.
O cristão que tem, pelo batismo, a vocação missionária, a missão de anunciar a Boa Nova, tem de ter, ele próprio, um coração semelhante ao de Cristo, manso e humilde, como pedimos na jaculatória, “fazei nosso coração semelhante ao vosso”.
O missionário, ao levar a Boa Nova a um mundo angustiado e sem esperança ou cuja esperança se esgota com o último suspiro, não pode se apresentar triste e descorçoado, impaciente ou ansioso, mas deve manifestar uma vida irradiante de fervor e da alegria de Cristo.
Nesse espírito o missionário, sem tergiversar sobre sua fé e sobre a mensagem, abra sua voz para “propor aos homens a verdade evangélica e a salvação em Cristo,com absoluta clareza e com todo o respeito pela opções livres que a consciência dos ouvintes fará” (E.N 80). Lembre-se “não se abre uma rosa apertando-se o botão”.

DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora / MG

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Santa Teresinha... Rogai por nós!



"Não quero ser santa pela metade, escolho tudo".

A santa de hoje nasceu em Alençon (França) em 1873 e morreu no ano de 1897. Santa Teresinha não só descobriu que no coração da Igreja sua vocação era o amor, como também sabia que o seu coração - e o de todos nós - foi feito para amar. Nascida de família modesta e temente a Deus, seus pais (Luís e Zélia) tiveram oito filhos antes da caçula Teresa: quatro morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da santa (Maria, Paulina, Leônia e Celina). Teresinha entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas em Lisieux, com a autorização do Papa Leão XIII. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, oferecia a Deus pela salvação das almas e na intenção da Igreja. Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face esteve como criança para o Pai, livre, igual a um brinquedo aos cuidados do Menino Jesus e, tomada pelo Espírito de amor, que a ensinou um lindo e possível caminho de santidade: infância espiritual.

O mais profundo desejo do coração de Teresinha era ter sido missionária "desde a criação do mundo até a consumação dos séculos". Sua vida nos deixou como proposta, selada na autobiografia "História de uma alma" e, como intercessora dos missionários sacerdotes e pecadores que não conheciam a Jesus, continua ainda hoje, vivendo o Céu, fazendo o bem aos da terra.

Morreu de tuberculose, com apenas 24 anos, no dia 30 de outubro de 1897 dizendo suas últimas palavras: "Oh!...amo-O. Deus meu,...amo-Vos!"

Após sua morte, aconteceu a publicação de seus escritos. A chuva de rosas, de milagres e de graças de todo o gênero. A beatificação em 1923, a canonização em 1925 e declarada "Patrona Universal das Missões Católicas" em 1927, atos do Papa Pio XI. E a 19 de outubro de 1997, o Papa João Paulo II proclamou Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face doutora da Igreja.

Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!


terça-feira, 29 de setembro de 2009

São Miguel, São Rafael e São Gabriel

São Miguel Arcanjo

A festa à qual nos referimos hoje, celebrou-se com grande solenidade no final de setembro, desde sexto século pelo menos. O Martirologio Romano afirma que a festividade se celebra a dedicação de uma Basílica em honra de São Miguel, a 10 quilômetros ao norte de Roma. No oriente, onde antigamente se tinha o arcanjo como protetor dos doentes (atualmente é considerado como Capitão das legiões celestiais e Padroeiro dos soldados), a veneração a São Miguel é ainda mas antiga.
Embora somente São Miguel seja mencionado como titular da festividade, nas orações que pronuncia os fiéis na missa também estão compreendidos todos os anjos e bons e o glorioso anjo tutelar da Igreja.. Nessas orações se pede que demos graças a Deus pela glória de que gozam os anjos e que nos alegremos de felicidade, assim como também, nos convida a honrar aos anjos e a implorar sua intercessão e ajuda.

São Gabriel Arcanjo

Por decreto da Sagrada Congregação de Ritos, ordenou-se que a festa de São Gabriel Arcanjo fora considerada no futuro como dobro de primeira classe, a partir de 24 de março, para toda a Igreja ocidental. Segundo o profeta Daniel (IX, 21) foi Gabriel que anunciou o tempo da vinda do Messias; que foi ele, de novo, quem apareceu a Zacarias "estando de pé à direita do altar do incenso" (Lucas 1, 10-19), para lhe dar a conhecer o futuro nascimento do Precursor e finalmente, que o arcanjo como embaixador de Deus, foi enviado a Maria, em Nazaré para proclamar o mistério da Encarnação.
É portanto apropriado que Gabriel seja honrado neste dia que precede à festa da Anunciação da Santíssima Virgem. Por outro lado, existe evidência arqueológica que o culto de São Gabriel não é em nenhum sentido uma inovação; há muitas representações do anjo na arte primitiva cristã, tanto do oriente como do ocidente. Este mensageiro do céu é também o santo padroeiro dos que trabalham nos serviços postais, de telégrafos e telefones.

São Rafael Arcanjo
A Bíblia só menciona por seu nome a três dos sete Arcanjos que, segundo a tradição judaico cristã, estão mais perto do trono de Deus: Miguel, Gabriel e Rafael.
No Livro de Tobias conta que Deus enviou São Rafael a ajudar ao ancião Tobías, quem estava cego e se achava em uma grande aflição, e a Sara, a filha de Raquel, cujos sete maridos tinham morrido na noite das bodas.
São Rafael tomou a forma humana e se fez chamar Azarías. Este, acompanhou a Tobías em sua viagem, ajudou-o em suas dificuldades e lhe explicou como podia casar-se com o Sara sem perigo algum. No livro de Tobías o próprio Arcanjo se descreve como "um dos sete que estão na presença do Senhor".
Fonte: ACI Digital


domingo, 27 de setembro de 2009

Encontro Vocacional - Palmas


"Vem ser obra de Deus... Vem ser Obra de Maria!"


Hoje, 27/08, na nossa Casa de Missão Santa Teresinha, em Palmas-TO. Foi realizado o III Encontro Vocacional de 2009. Tivemos a presença de várias pessoas, da nossa Paróquia e de setores (Bairros) vizinhos.

O papel de um Encontro Vocacional é ajudar as pessoas a discernirem o seu lugar na Igreja. A partir do encontro que temos com Jesus, todos recebemos uma missão, um chamado, uma vocação. As pessoas que participam não quer dizer que irão ser todos Obra de Maria; o importante é que a pessoa se descubra. Vocação acertada vida feliz!!! Oportunidade, também, para aqueles que desejam ser Obra de Maria, conhecer mais o Carisma e o jeito Obra de Maria de ser.

Segue as fotos do nosso encontro vocacional (Clique na imagem)... Até o próximo!



- Acompanhe também, as fotos dos irmãos, que no dia 25/09, entraram para a fase do pré-discipulado. Primeira fase de formação da Comunidade Obra de Maria! (Clique na aqui!)


Blog Palmas
Obra de Maria, 20 anos servindo com Alegria!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Para divertir, pensar e rezar - Histórias contadas por Padre Léo

Fugindo do leão

Estavam no meio da mata, um mineiro e seu parente da cidade grande. De repente, surge um terrível e feroz leão rugindo na frente dos dois. Um olhou para o outro. Imaginem o que devem ter pensado. O mineirinho, sossegado, se assentou num toco de árvore, retirou a pesada bota que estava usando e colocou um tênis muito mais leve e macio. O parente da cidade começou a rir e a caçoar do coitado do mineirinho:

– "Deixa de ser bobo, primo. Você acha que com este tênis vai correr mais do que um leão?"

O mineirinho, já se levantando, respondeu:

– "Eu não estou pensando em correr mais do que o leão. Eu só preciso correr mais rápido do que você!"

O "tênis" que nos faz correr mais rápido é o perdão. Paulo nos ensina: “não deis entrada ao demônio. Ele é como um leão que está rugindo e nos ameaçando."
De pé

Irritado com seus alunos, o professor lançou um desafio:

– "Todo aquele que se julgar burro faça o favor de ficar de pé."

Toda a sala permaneceu sentada. Alguns minutos depois, Genésio se levantou. O professor, espantado, questionou:

– "Quer dizer que você assume que é um grande burro, Genésio?"

– "Bem, para dizer a verdade, professor, não me acho um burro, não. Mas fiquei com pena de ver o senhor aí, de pé, sozinho..."

A língua e os dentes

O abade de um mosteiro estava à beira da morte. Um de seus monges, que lhe tinha grande devoção, sentado à beira de seu leito, questionava o mestre:
– "Não teria o senhor algum segredo de santidade e vida para me ensinar?"
O abade, então, com dificuldade e sua costumeira sinceridade, abriu a boca e ordenou que o jovem monge olhasse lá dentro. O monge achou que o abade estava variando. “Coitado”, pensou, “deve estar surdo ou não compreende mais o sentido das palavras”.
Então, repetiu, falando alto e próximo ao ouvido do mestre:
– "Eu disse se o senhor não tem nenhum segredo de santidade e vida para me ensinar?"
– "Então, filho – respondeu o agonizante –, estou lhe pedindo para que olhe dentro de minha boca" – e abriu o bocão para o pobre monge.
– "O que você está vendo aí dentro, meu filho?"
– "Não vejo nada, mestre!"
– "Tem certeza, filho?"
– "Olhe com mais atenção, filho. Você não está vendo minha língua?"
– "Ah, sim, vejo sua língua..."
– "E o que mais?"
– "Não vejo mais nada."
– "Tem certeza? E os meus dentes, você consegue vê-los?"
“Coitado!”, pensou o monge..., “está mesmo delirando.”
– "Mestre, já faz muitos anos que o senhor não tem mais dentes..."
– "Então, filho, preste atenção neste ensinamento: a língua é feita de carne e músculos, aliás músculos muito frágeis. Os dentes são estruturas mineralizadas, muito fortes, mas se acabam e caem primeiro, porque são duros. A língua é mole e flexível. Ela aprende a se adaptar... mas é firme naquilo de que necessita. Assim também, meu filho, a pessoa que tem o coração duro, diante dos problemas da vida, é a primeira a cair. Aprenda a ser flexível diante de Deus. Ele quer lhe dar um coração de carne, e não um coração de pedra, mineralizado como os dentes..."

Pe. Leo, SCJ

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Porque bispos brasileiros vão participar do Sínodo da África?

O Bispo de Lorena (SP), Dom Benedito Beni dos Santos, foi um dos bispos brasileiros nomeados para a 2ª Assembleia Especial para a África do Sínodo dos Bispos, de 4 a 26 de outubro, no Vaticano. Dom Beni explica o motivo do Papa Bento XVI ter convidado bispos brasileiros para o sínodo que refletirá sobre a Igreja no continente africano.

"Aqui no Brasil, nós temos muitos afro-americanos. Então devido a esta população representativa, foi que o Papa convidou dois brasileiros, porque evidentemente, tudo aquilo que for pensado sobre a inculturação do Evangelho, em partes, também vale para a população afro-americana do Brasil", destaca.

Segundo ele, esta é uma experiência única. "Eu tive a graça de ser convocado pelo Papa e, para mim, vai ser uma experiência que vai marcar também meu ministério de bispo. Conviver durante 20 dias com os bispos de todo o continente africano".

Além de Dom Beni, o Arcebispo de Aparecida (SP) e presidente do Celam, Dom Raymundo Damasceno, também foi nomeado para o Sínodo. Com esta nomeação eles terão todos os direitos e deveres que competem aos outros bispos que participarão da assembleia, como o direito de expressar sua opinião e votar.

Fonte: CN Notícias

terça-feira, 22 de setembro de 2009

23 de Setembro! São Pe. Pio!

Este digníssimo seguidor de S. Francisco de Assis nasceu no dia 25 de maio de 1887 em Pietrelcina (Itália). Seu nome verdadeiro era Francesco Forgione. Ainda criança era muito assíduo com as coisas de Deus, tendo uma inigualável admiração por Nossa Senhora e o seu Filho Jesus, que os via constantemente devido a tanta familiaridade. Ainda pequenino havia se tornado amigo do seu Anjo da Guarda a quem recorria muitas vezes para auxiliá-lo no seu trajeto nos caminhos do Evangelho.

Conta a história que ele recomendava muitas vezes as pessoas a recorrerem ao seu Anjo da Guarda estreitando assim a intimidade dos fiéis para com aquele que viria a ser o primeiro sacerdote da história da Igreja a receber os estigmas do Cristo do Calvário.

Com quinze anos de idade entrou no Noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos em Morcone, adotando o nome de "Frei Pio" e foi ordenado Sacerdote em 10 de agosto de 1910 na Arquidiocese de Benevento. Após a Ordenação, Padre Pio precisou ficar com sua família até 1916, por motivos de saúde e, em setembro desse mesmo ano, foi enviado para o convento de São Giovanni Rotondo, onde permaneceu até o dia de sua morte.

Abrasado pelo amor de Deus, marcado pelo sofrimento e profundamente imerso nas realidades sobrenaturais, Padre Pio recebeu os estigmas, sinais da Paixão de Jesus em seu próprio corpo. Entregando-se inteiramente ao Ministério da Confissão, buscava por este sacramento aliviar os sofrimentos atrozes do coração de seus fiéis e libertá-los das garras do demônio que era conhecido por ele como "barba azul".

Torturado, tentado e testado muitas vezes por este, sabia muito da sua astúcia no seu afã em desviar os filhos de Deus do caminho da fé. Percebendo que não somente deveria aliviar o sofrimento espiritual, recebeu de Deus a inspiração de construir um grande hospital, conhecido como "Casa Alívio do Sofrimento", que viria a ser uma referência em toda a Europa. A fundação deste hospital se deu a 5 de maio de 1956.

Devido aos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial, Padre Pio cria os grupos de oração, verdadeiras células catalisadores do amor e da paz de Deus para serem instrumentos de tais virtudes no mundo que sofria e angustiava-se no vale tenebroso de lágrimas e sofrimentos.

Na ocasião do aniversário de 50 anos dos grupos de oração, Padre Pio celebrou uma Missa nesta intenção. Seria esta Missa o caminho do seu Calvário definitivo, onde entregaria a alma e o corpo ao seu grande apaixonado; a última vez que os seus filhos espirituais veriam o Padre a quem tanto amavam. Era madrugada do dia 23 de setembro de 1968, no seu quarto conventual com o terço entre os dedos repetindo o nome de Jesus e Maria, descansa em paz aquele que tinha abraçado a Cruz de Cristo, fazendo desta a ponte de ligação entre a terra e o céu. Foi beatificado no dia 2 de maio de 1999 pelo Papa João Paulo II que, viria também a canonizar Padre Pio no dia 16 de junho de 2002.

Padre Pio que diz: "Ficarei na porta do Paraíso até o último dos meus filhos entrar!"

São Pio de Pietrelcina, rogai por nós!




Fonte: cançãonova.com